Dia do Feirante: profissionais falam de rotina e amor ao que fazem


Feirinha de Itaipava reúne 390 estandes com diversos feirantes

O Dia do Feirante é comemorado nesta quinta-feira, dia 25 de agosto, e foi criado para homenagear a primeira feira livre do país, realizada na mesma data, no ano de 1914, em São Paulo.

No início, as feiras vendiam apenas alimentos, como verduras, legumes e frutas, mas não demorou muito tempo para que os comerciantes passassem a explorar outros itens. Logo, eles deram espaço para roupas e produtos de artesanato também.

Com quase quatro décadas de existência, a Feirinha de Itaipava é referência no município e conta com roupas feminina, masculina e infantil, além de moda íntima, calçados, bolsas e acessórios. Entre os diversos feirantes que trabalham nos 390 estandes do local, está Silvana Lopes. Ela fala com carinho da profissão que exerce e revela o segredo para alcançar o sucesso.

“Eu amo o que eu faço e isso é o maior segredo de tudo: amar o que faz e fazer o que ama. O comércio está no meu sangue e eu amo trabalhar na Feirinha, onde estou há 23 anos. Atender bem os clientes, vender produtos de qualidade e com preços acessíveis. Tudo isso foi muito importante para a realização de todos os meus sonhos. Além disso, hoje também posso ajudar outras pessoas a realizarem seus sonhos através da geração de empregos. Fico muito feliz!”, enfatiza Silvana.

Claudia Freitas trabalha há mais de dez anos na Feirinha, onde vende roupas para crianças. Ela também é responsável pela confecção das peças e conta que esse trabalho começou há 30 anos, com a sua mãe.

“Eu sigo uma tradição familiar, minha mãe foi quem deu o ponta pé inicial nesse seguimento que mantenho até hoje. Atualmente, nós comercializamos enxovais para recém-nascidos bordados a mão e temos uma linha de pijamas infantis. Para mim, é gratificante, pois tenho clientes que tiveram o enxoval feito pela minha mãe e hoje eu faço o enxoval dos filhos deles.”, conta Claudia.

Quando se trata de família, essa palavra é utilizada também por Sérgio G-tão, administrador da Feirinha de Itaipava, ao definir a relação entre os feirantes. Para ele, a Feirinha vai além de um espaço para vendas, trata-se de um ambiente onde laços de amizade e parceria são criados entre profissionais e clientes.

“A Feirinha de Itaipava é um ambiente muito familiar. Muitos feirantes se preparam ao longo da semana para abrir seus estandes e fazer o que mais gostam, que é se relacionar com os colegas e com o público. Assim como também vejo clientes que aguardam por esse momento de compras e lazer. É gratificante!”, finaliza G-Tão.

Deixe um comentário